2008/2009

Breve Introdução

A Licenciatura em Engenharia do Ambiente pretende formar licenciados capacitados profissionalmente para a resolução dos problemas que se colocam actualmente no domínio de uma agricultura moderna e sustentável, assente em sistemas tecnológicos voltados para a preservação do ambiente e dos recursos naturais. Com o objectivo de uma especialização complementar, a licenciatura confere uma preparação básica sólida que possibilita o prosseguimento de estudos ao nível do mestrado. A licenciatura confere as aptidões necessárias para os licenciados interagirem com outros profissionais na execução de projectos agro-ambientais, gestão dos recursos hídricos, protecção do ambiente, valorização dos Recursos Naturais.

Historial

Avaliação/Acreditação/Registo:

Acreditação A3ES
Registo DGES R/A-Ef 2073/2011/AL01


Publicação em Diário da República:

Despacho n.º 15572/2016


Publicações anteriores:

Despacho n.º 5568/2010

Despacho nº 23536/2008

Saídas Profissionais

O que é ser Engenheiro do Ambiente?

A função do engenheiro do ambiente é desenvolver soluções para os problemas ambientais através da aplicação da engenharia. Deve ser capaz de entender os processos ambientais, reconhecer os agentes envolvidos e os riscos existentes, analisar as intervenções humanas e planear as intervenções adequadas de forma a controlar a poluição e recuperar ou preservar a biodiversidade existente.

Devido às crescentes exigências legais de proteção ao meio ambiente e à necessidade de conciliar o desenvolvimento económico e social com a preservação dos recursos naturais, a atuação do engenheiro do ambiente é muito abrangente. Deve dominar as técnicas e métodos de monitorização da poluição do ar, da água e do solo. Deve saber projetar sistemas de mitigação da poluição e de efeitos adversos da atividade económica e social (obras, indústrias, agricultura e pecuária) sobre os recursos naturais e a biodiversidade. Deve saber utilizar as tecnologias ambientais existentes e tratamento e valorização de efluentes e resíduos e contribuir para o seu desenvolvimento. Deve ser conhecedor da legislação e regulamentação ambiental, saber realizar diagnósticos ambientais, escrever relatórios e saber implementar e avaliar sistemas de gestão e certificação ambiental.

O engenheiro do ambiente é pois apaixonado pelo meio ambiente, criativo e habilidoso em resolver problemas, tem afinidade com a tecnologia e gosta de trabalhar em equipes multidisciplinares.

A sua atividade é muito diversificada, tanto ao ar livre, em atividades de monitorização e recolha de amostras em meios naturais, urbanos ou industriais ou no controlo e fiscalização da qualidade ambiental em obras, empresas de serviços e indústrias; como em laboratório ou em gabinete, na realização de análises e de diagnósticos ambientais, na elaboração de relatórios, na avaliação de impactes ambientais, no planeamento e administração de sistemas de gestão ambiental em empresas e indústrias ou na formação/educação ambiental.

No âmbito do 1º ciclo, o curso oferece uma formação multidisciplinar que integra as áreas científicas da Biologia, Física, Química, Matemática, Ecologia e Ciências Sociais e uma formação abrangente nos domínios específicos da Engenharia do Ambiente orientada para a prevenção da degradação e reabilitação ambientais da água, do solo, do ar e dos ecossistemas; para as tecnologias do tratamento e a valorização de efluentes e de resíduos sólidos; para a monitorização e gestão ambiental de meios naturais, de instalações industriais e de instalações de tratamento/valorização de efluentes e /ou resíduos.

Quando terminar o 1º. Ciclo, que especializações tenho no 2º ciclo?

A formação de 2º ciclo está orientada para a especialização na área da Gestão Ambiental ou na área das Tecnologias Ambientais. Aprofunda-se o conhecimento de métodos e tecnologias avançadas e o conhecimento de métodos e técnicas de avaliação e diagnóstico de sistemas ambientais (avaliação de impactes ambientais, auditorias ambientais, análise de risco) e adquire-se formação em modelação de sistemas ambientais, em planificação e em conceção e dimensionamento de infra-estruturas.

Que saídas Profissionais?

  • Empresas e Indústrias, na preparação e administração de sistemas de gestão ambientais.
  • Empresas de Consultoria e Projeto, na avaliação de impactes ambientais, diagnósticos ambientais, auditorias ambientais e avaliação de soluções técnicas.
  • Empresas de Tratamento e Valorização de efluentes e resíduos, na gestão técnica e ambiental dos processos.
  • Administração Pública, Central e Local, sobretudo em atividades de regulamentação, licenciamento ambiental e fiscalização para controlo de atividades poluidoras.
  • Ensino e Investigação Científica

Regime de Funcionamento

Diurno

Propinas

Anual 2018/2019

Estudantes nacionais: 1.063,47 €
 
Estudantes internacionais: 3.000 €

Coordenadores

António José Guerreiro de Brito